ATÉ QUANDO?

A Mulher Nos Dias De Hoje

A mulher larga o papel de submissa e vai a luta para dimestificar o papel de sexo frágil.

Inserida no mercado do trabalho busca os mesmos direitos dos homens. E se impõem como mulher na luta por respeito e dignidade.

Seu papel na sociedade vai além de doméstica. No entanto, muitas mulheres não saiem do papel da escravidão. A mulher branca enfrenta os desafios como qualquer outra. O acédio e baixo salário estão entre os desafios.

A mulher negra é submetida aos trabalhos domésticos, a omissão perante a sociedade, o machismo pelo fato de ser mulher e o duro preconceito por ser negra.

A sua desvalorização é grande número. Mas vive as mesmas condições asalariais que a mulher branca vive.

Clarisse da Costa

Condições Indígnas

Amulher não é só alegria. O seu retrato vai além de sorrisos. As condições asalariais dão a ela inúmeras dificuldades. Contas atrasadas, cesta básica menor que as contas, o pensamento voltado: o que é que eu vou fazer?

Em relação ao homem a mulher entra em desvantagem. Cumprindo as mesmas funções é ainda desvalorizada. As condições sociais não são as das melhores.

E entre as mulheres há diferenças gritantes. Embora algumas tenham a mesma função de trabalho vivem em classes sociais diferentes.

Outras, apesar da luta diária vivem em condições de miséria.

O alto custo dos impostos as impõem a contenção de gastos. O que acarreta para essas mulheres o desafio de sempre está bem cuidada.

A falta de estímulo e a desvalorização no mercado de trabalho afeta a saúde emocional da mulher, tanto ela como negra ou branca.

Clarisse da Costa